menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

Alunos da Escola Félix Faccenda descobrem de onde vem a merenda
18/08/2014 15:27 atualizada em 19/08/2014 15:56

Os alunos do segundo ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Félix Faccenda, do bairro Jardim Glória, tiveram uma tarde divertida, na quinta-feira, 14. Eles participaram de uma incursão pelo distrito de Faria Lemos, no interior de Bento Gonçalves, para conhecer a origem da merenda escolar. A experiência complementa o trabalho pedagógico desenvolvido em sala de aula e faz parte do projeto Olhar Atento - Ciências para a Vida - Alimentação Saudável, implantado em 2013 pela Gestão Pasin, por meio das Secretarias de Educação e de Desenvolvimento da Agricultura em parceria com a Emater.

Com olhos atentos os alunos descobriram a origem de diversos alimentos servidos diariamente na escola. A legislação determina que, no mínimo, 30% da alimentação escolar seja oriunda de produtos da agricultura familiar e do empreendedor familiar rural ou de suas organizações. Em Bento Gonçalves, cerca de 80% dos produtos são fornecidos por agricultores e agroindústrias do município. 


Conduzidos pelo agricultor José Speranza, as crianças passearam pelas plantações de beterraba, temperos, ervilha, espinafre  e citrus. Para Tainá Pereira Padilha, 7 anos, o ponto alto do passeio foi conhecer o pomar de bergamoteiras. Enquanto Speranza subia nas árvores, a esposa Ivanir e a nona Maria de Lurdes distribuiam os frutos para a criançada. "Eu adorei passear, comer 'berga' direto do pé e ver os animais... Eu amo os bichinho!", disse Tainá. 

 

O trabalho da família Speranza faz jus ao significado do sobrenome. Junto a outras 39 famílias rurais eles abastecem 42 escolas e creches de Bento. O valor investido anualmente com merenda escolar pelo Governo Pasin é de R$ 702 mil .  "A iniciativa da administração de ensinar a origem dos alimentos aos alunos é muito importante. Eles precisam conhecer de onde vem cada ítem, onde plantamos e como colhemos. Atitudes como essas ajudam a formar bons cidadãos", afirmou Speranza.

 

No final da tarde, crianças, professores e a família Speranza se despediram fazendo um piquenique, com direito a guarapa (caldo de cana), bolos, pivica (amendoim açucarado) e suco de uva.

 

 

"É justamente essa preocupação com a formação cidadã que nutre o projeto. Temos observado que ele traz contribuições importantes à aprendizagem das crianças, possibilitando que elas realizem escolhas saudáveis e provocando mudanças na comunidade”, afirma a Secretária de Educação Professora Iraci Luchese Vasques.

 

Contemplando as ações do projeto, na quarta-feira, 13, os responsáveis estiveram visitando a propriedade do senhor Algene Scalco, visando planejar as próximas ações. No âmbito do projeto, também foram retomadas as visitas à feira ecológica. Na sexta-feira, 15, estiveram visitando a feira os alunos dos segundos anos das EMEFs Santa Helena e Agostino Brun.

 

Assessoria de Comunicação da Prefeitura 

Fotos: Priscila Boeira 

 

 

 

ÁUDIOS

BANCO DE IMAGENS