menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

Debate encerrou as atividades em homenagem ao Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha
09/08/2019 16:29 atualizada em 09/08/2019 16:41

Encerrando o ciclo de atividades promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (COMDIM), ocorreu nesta quinta-feira, 8, no IFRS o debate que teve como tema “AKONI – Trajetórias e Visibilidade”, que teve como mediador o professor de História, Evandro Mattana.

 

Akoni língua africana Yorubá significa “mulheres guerreiras”. As convidadas abordoram a questão de políticas públicas para os negros, reforçando a necessidade de respeitar as especificidades dessa população e a importância do acesso à educação como forma de inclusão.

 

O evento encerrou com uma conversa com Marie Gaou Guilavogui, natural de Guiné Konakry, África que prestou um depoimento sobre a vida das mulheres na África, em especial na sua cidade Guine-Conacri e a busca dela por melhores condições de vida e o sonho de tornar-se médica.

 

Participaram Chaline de Souza, mestre em História pela Universidade de Passo Fundo. Suas pesquisas e publicações envolvem temas como: Espiritismo, Religiões afro-brasileiras e Gênero; Elisete Moretto, bacharel em Serviço Social pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). Atualmente, é coordenadora da Coordenaria Municipal do Povo Negro de Porto Alegre;  e Marlise Paz dos Santos, graduanda em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Maria, Assessora de Relações Étnico-raciais do IFRS.

 

As atividades do Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha foram uma realização do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim) em parceria com a Coordenadoria da Mulher, Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Sociedade 20 de Novembro e CIC.

 

Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Divulgação/COMDIM

BANCO DE IMAGENS