menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

EMEF Maria Borges Frota recebe palestra sobre a informalidade no comércio
02/10/2019 08:31 atualizada em 02/10/2019 08:47

Nesta terça-feira, 1º de outubro, ocorreu nas dependências do auditório da EMEF Maria Borges Frota a palestra “Comércio informal: que bicho é esse?”, para os alunos do 4º ano do educandário. A ação é uma realização entre a Secretaria de Educação e a Comissão à Informalidade da Fecomércio – RS que, pelo terceiro ano consecutivo, objetiva a sensibilização sobre a pirataria.

 

Dessa forma, a campanha busca chamar atenção para os malefícios deste comércio, que não só afeta a arrecadação de impostos, mas que pode trazer sérios agravos a nossa saúde. Na ocasião foram entregues cartilhas que traz conceitos sobre contrabando e falsificação de produtos. A campanha vai se estender aos demais alunos do 4º ano da rede municipal de ensino.

 

O presidente do Sindilojas e representante da Comissão de Combate à informalidade da Fecomércio/RS, Daniel Amadio, destacou que a campanha busca “uma conscientização junto às crianças, com uma linguagem direta, de fácil assimilação, como é o a cartilha em forma de gibi entregue. E mostrar que essa ação é importante para o bem-estar comum da sociedade, porque a informalidade afeta a todos os setores, comprometendo o trabalho sério de profissionais que exercem a ética e a responsabilidade com o produto com o qual trabalha”.

 

A coordenadora do Procon, Karen Bataglia, ressaltou que o Procon “ajuda na proteção e defesa do consumidor. Quando o produto vem da informalidade nós, do Procon, não temos como amparar os prejuízos que ele pode causar ao consumidor. É preciso sempre pedir nota fiscal. E esse bate-papo com as crianças sempre tem um feedback positivo porque elas levam essa discussão à família, disseminando essas informações em prol de um comércio saudável”.

 

A secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques, salienta que essa ação “é importante orientar e conscientizar os alunos, porque, certamente, eles serão multiplicadores, nas suas famílias e amigos, da responsabilidade de combater a informalidade, que é um mal para o desenvolvimento da comunidade”

 

Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Jose Martim Estefanon

BANCO DE IMAGENS