menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

Maioria dos usuários de ônibus é a favor de faixa seletiva
25/02/2014 09:16

A participação social na formulação, implementação, monitoramento e avaliação das políticas públicas vem sendo fortalecida na  administração do Prefeito Guilherme Pasin. São diversas as formas e instrumentos adotados para fortalecer e apoiar a participação popular. Uma gestão compartilhada, em que todos os agentes envolvidos participam no processo.


Nesta segunda-feira (24), o prefeito, conversou com os usuários do transporte coletivo urbano acerca do projeto que prevê a instalação da faixa seletiva para o transporte coletivo de passageiros em algumas ruas da cidade. O prefeito esteve no terminal de ônibus localizado junto a Praça Centenário, junto com o secretário de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana Mauro Moro e do secretário adjunto, Vanderlei Mesquita. Por quase uma hora, o Prefeito ouviu as considerações, sugestões e até reclamações sobre o sistema.  

 

No início do mês a Prefeitura realizou uma enquête com os usuários de ônibus da cidade, quando ouviu 300 pessoas. As entrevistas foram realizadas no terminal de ônibus localizado junto à  Praça Centenário e no ponto de ônibus localizado na Rua Júlio de Castilhos, no centro, nos horários entre 11h30min e 13h e 17h e 18h30min. Das 150 pessoas que foram questionadas no terminal de ônibus da Praça Centenário 89% se declararam a favor da instalação da faixa seletiva e 11% contra. Entre aqueles que foram entrevistados no ponto de ônibus localizado na Rua Júlio de Castilhos, 95% se declararam a favor e 5% contra.  

 

Para o Prefeito, o entendimento do conceito de gestão já pressupõe, em si, a idéia de participação, isto é,do trabalho associado de pessoas analisando, sugerindo, decidindo sobre algo que represente o interesse da maioria. "Nosso governo sempre agiu orientado por uma vontade coletiva, por isso, estamos aqui também para ouvir os usuários que são parte importante neste processo", salienta Pasin.  

 

De acordo com o relatório da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano - NTU, existem atualmente 31 cidades brasileiras que operam cerca de 669 km de priorização para o transporte público por ônibus. Uma providência simples, que têm resultados positivos e que demonstram efetiva intenção dos gestores públicos de fazer, de tentar mudar para dar prioridade ao transporte coletivo.      

 

O secretário municipal de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana, Mauro Moro, responsável pela implantação do projeto diz que é preciso estabelecer prioridades "Na busca por alternativas ao trânsito é natural que o gestor público busque privilegiar aqueles que mais transportam, adotando soluções simples, baratas e viáveis, é o que pretendemos fazer", Destaca Mauro Moro.    

 

O que é Faixa Seletiva  

É a delimitação de um espaço viário dedicado à circulação veículos indicando a prioridade do transporte público de passageiros; A Faixa Seletiva fica localizada no lado direito da via. Em Bento Gonçalves a Prefeitura pretende permitir também que os táxis possam circular pela faixa. Os veículos de passeio estão autorizados a utilizar as faixas seletivas de trânsito fora dos horários destinados aos ônibus. Os horários de utilização exclusiva para veículos de transporte coletivo de passageiros serão definidos levando-se em cota os períodos críticos e de maior circulação.    

 

Objetivos:

-Garantir prioridade no sistema viário ao transporte coletivo de passageiros, inclusive táxis; - Aumentar a velocidade operacional dos ônibus;

- Diminuir o tempo do passageiro dentro do veículo;

- Impactar positivamente nos deslocamentos individuais;

- Permitir maior fluidez na circulação viária para os ônibus e táxis

- Aumentar a produtividade do transporte público sobre pneus;

- Reduzir os custos do transporte público e, consequentemente, contribuir para a modicidade tarifária;

- Compartilhar os espaços da cidade de forma justa e racional  

 

Vantagens

- Implantação em curto prazo

- Não há necessidade de desapropriações;

- Baixo custo de implantação

- Utilização dos ônibus já em operação na cidade;

- Fácil associação do projeto com a área urbana do entorno;

- Redução do consumo de combustíveis e da emissão de poluentes

- Redução no tempo de viagem;

- Impacto positivo na mobilidade da cidade  

 

 

Assessoria de Comunicação Social Prefeitura

Foto: Carlos Quadros