menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

Prefeitura decreta estado de calamidade pública devido situação de emergência
11/11/2013 16:49 atualizada em 11/11/2013 19:24

Por conta das fortes chuvas e do granizo que atingiram a cidade e o interior neste domingo (10/11), o prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin decretou estado de calamidade pública devido situação de emergência no município por 180 dias.  

 

Com o documento, a Prefeitura pode agilizar o atendimento às vítimas, principalmente para compra de materiais. Mais de 400 residências na área urbana foram atingidas e necessitam de telhas de para cobrir os telhados. Além disso, faltam lonas plásticas que devido à chuva constante são necessárias para proteger de alagamentos. Até o momento, mais de 10 mil m² de lona já foram utilizados para cobrir as residências atingidas, sendo que 1.800 m² eram do estoque do município.  

 

Os bairros mais atingidos foram o Centro, Humaitá, Borgo, Maria Goretti, São Roque, Ouro Verde, Imigrante, São Francisco, Universitário, Municipal, Eucaliptos, Loteamento Vinhedos, Vila Nova II e Progresso. Nos bairros Vila Nova,  Imigrante e Fátima há registros de inundação em residências por conta da forte enxurrada que caiu por cerca de meia hora na noite do domingo. No bairro Cohab uma residência teve que ser interditada pela Defesa Civil, que fez vistoria no local e detectou diversas infiltrações d'água,  o que comprometeu a estrutura da moradia.  

 

As aulas foram suspensas nas escolas municipais infantis, Recanto dos Beija-flores, no bairro Progresso, e na escola Feliz da Vid,a no bairro Borgo. No bairro Ouro Verde, o telhado da escola municipal foi bastante atingido pelo granizo e terá que ser concertado. Em outras escolas públicas houve registros de alagamentos e falta de energia elétrica.  

 

No interior, o granizo destruiu parreirais e pomares de pêssego e outras culturas nos distritos de São Pedro e Vale dos Vinhedos. Em Faria Lemos e Tuiuty também houve danos nas parreiras, mas em menor escala. Nesta época da safra os vinhedos já se encontram em frutificação. Em São Pedro, cerca de 400 famílias, de um total de 500 existentes no Município, registraram prejuízos nos parreirais, em torno de 60%, mas há locais em que as perdas são maiores, ultrapassando 90%. Com o impacto das pedras de gelo, frutas caíram e muitos ficaram machucados.  No caso dos pomares, com o granizo a perda é total.  

 

As subprefeituras e equipes da secretaria municipal de Desenvolvimento da Agricultura estão inspecionando as propriedades agrícolas que foram atingidas. Além disso, quase que a totalidade das estradas do interior foram prejudicadas. É provável que sejam contratadas máquinas e mão de obra terceirizada para agilizar na recuperação. Uma reunião na tarde desta segunda-feira com representantes da Emater, Conselho Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Comapa), sindicatos e Prefeitura servirá para a elaboração de um relatório completo.  

 

As secretarias responsáveis pelos serviços urbanos estão trabalhando desde a noite do domingo e já atuaram em diversos pontos da cidade, realizando a limpeza de vias e o recolhimento de árvores que foram derrubadas durante o temporal. A população que necessita de auxilio pode ligar para a Defesa Civil pelos números (54) 9134-1026 ou (54) 9129-0602. Além da Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros atende as chamadas pelo fone 193.

 

 

Assessoria de Comunicação Social Prefeitura

Foto: Carina Furlanetto 

ÁUDIOS