menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

Agência de Notícias > notícia

Agência de Notícias

"Produção em Dança no Brasil" é discutida em Bento
28/08/2014 08:26 atualizada em 28/08/2014 08:31

Bento Gonçalves sediou na tarde de terça-feira, 26 de agosto, na Fundação Casa das Artes, um encontro que discutiu o tema "Produção em Dança no Brasil". Para debater o assunto junto aos artistas locais, estiveram presentes a crítica de dança do jornal O Estado de São Paulo, Helena Katz; a Coordenadora do curso de Tecnólogo em Dança da Universidade de Caxias do Sul, Sigrid Nora; o jornalista do Jornal Pioneiro Carlinhos Santos e o presidente do Conselho de Políticas Culturais de Bento Gonçalves, Cristian Bernich. O encontro discutiu formas de facilitar a produção e o desenvolvimento deste gênero no município.


Entre os pontos abordados, esteve a participação de grupos da dança em editais e as leis de incentivo à cultura. Para a crítica de dança do jornal O Estado de São Paulo, Helena Katz, é preciso que os artistas pensem em alternativas que vão além deste tipo de processo. "Pode ser por meio da criação de leis municipais que destinem verbas fixas à arte, ou, então, criação de editais que permitam separar grupos por tempo de trajetória, por exemplo. Um dos problemas das leis de incentivo é que elas tendem a favorecer aos que já estão na estrada há mais tempo", explica.


Para ela, é preciso também que os editais não foquem apenas na criação, mas no que envolve a arte como um todo. "É comum que estes processos solicitem ações inéditas para participação. Mas o artista não necessariamente vai ter um espetáculo novo para cada processo seletivo. Por isso, investir na continuidade de um projeto anteriormente apresentado, em pesquisas na área, ou qualificação dos artistas, é muito importante", salientou.


A Coordenadora do curso de Tecnólogo em Dança da Universidade de Caxias do Sul, Sigrid Nora, destacou que é preciso discutir as contrapartidas exigidas pelos editais. "É como se a nossa arte em troca não fosse suficiente. Precisamos contribuir de outras formas", observou.


Intercâmbio de informações
O presidente do Conselho de Políticas Culturais de Bento Gonçalves, Cristian Bernich, diz que o encontro foi de extrema importância para os artistas locais. "Ele trouxe grandes nomes para a discussão. Esse intercâmbio de informações, baseado em cases que deram certo em outros municípios, nos ajudam na busca por alternativas para o desenvolvimento da arte. As pessoas começam a repensar o papel da dança no município", complementa.


Ele acrescenta que ainda há muito por se fazer na área, mas que já se percebe um avanço. "Cidades menores tendem a demorar mais para progredirem, porque as informações, os espetáculos, tudo tende a demorar mais para chegar até nós. Mas é visível um avanço do ano anterior para este. A participação em editais, por exemplo, já é bem maior. E os artistas têm produzido coisas de bastante qualidade, não só na dança", observa.


Facilitar a produção cultural
O secretário municipal de Cultura, Jovino Nolasco, destaca que o poder público está sempre aberto a discutir novas propostas junto aos artistas. "Precisamos facilitar a produção cultural, e não complicar. Bastante coisa já foi feita, mas sempre podemos evoluir. Vamos discutir alternativas com toda a comunidade envolvida", complementou.  

 

Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura
Foto: Cristiane Moro

BANCO DE IMAGENS