menu
ALT + 1
conteúdo
ALT + 2
home
ALT + 3
pesquisar
ALT + 4

contraste

texto

Início do conteúdo

> Saúde Pública - Combate à Dengue

Saúde Pública - Combate à Dengue

 

 




Combate à Dengue

Bento Gonçalves



 

A Secretaria de Saúde, através da Vigilância Ambiental, trabalha na prevenção da Dengue conforme o Plano Municipal de Contingência da Dengue (disponivel abaixo). 

 

 

Os agentes endêmicos da Vigilância Ambiental visitam as residências orientando sobre os riscos de deixar água acumulada e sobre a melhor forma de evitar a procriação do mosquito, indentificando áreas com possibilidade de ser criadouro do mosquito Aedes Aegypti. 

 

Os agentes da Vigilância Ambiental trabalham uniformizados com colete, bolsa, crachá de identificação e boné com a inscrição da Vigilância Ambiental. 





 

Para denunciar locais com àgua acumulada e lixo a céu aberto:

Fala Cidadão: 0800 979-6866

 




O que é dengue?

É uma doença febril aguda causada por um vírus transmitido através da picada do mosquito Aedes aegypti infectato pelo vírus da Dengue. Possui duas formas clínicas: Dengue Clássica e Febre Hemorrágica do Dengue. Não existe transmissão de pessoa para pessoa.



Como combater o mosquito?

O mosquito deposita seus ovos em locais com água parada (limpa ou pouco poluída), por isso é importante não deixar objetos com água parada dentro de casa ou no quintal.

 



- Cobrir caixas d’água, cisternas, poços, tonéis e barris

- mantenha as calhas limpas

- Vedar com cimento os muros que podem acumular água

- Colocar no lixo objetos não utilizados que possam acumular água

- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada

- Não deixar pneus expostos ao tempo, nunca permitindo acúmulo de água dentro deles

- Usar cloro em piscinas, limpe com frequência e cubra quando não estiverem em uso

- Limpar as bandejas externas do ar-condicionado

- Esvaziar garrafas, latas e baldes. Guardá-los em local coberto

- Guardar garrafas pet e de vidro sempre com a boca para baixo. Guardá-las em local coberto

- Lavar semanalmente, com bucha, sabão e água corrente, os vasilhames de alimentação de animais

- Lave semanalmente com escova e sabão os tanques utilizados para armazenar água

- Encha os  pratinhos das plantas com areia até a borda. Evitar plantas como as bromélias, que acumulam água

- Não deixe água acumulada sobre a laje

 

 

Qual o período de incubação?

Os sintomas iniciam-se, em média, 6 dias após a picada do mosquito infectado (pode variar de 3 a 15 dias).




Quais são os sintomas?

O quadro clínico é muito variável, inicia-se com febre alta (39º a 40ºC), abrupta e indiferenciada com duração máxima de 7 dias, acompanhada dos sintomas:

 

- na forma clássica: apresenta febre acompanhada por dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor “atrás dos olhos”, vômitos, cansaço, falta de apetite e manchas avermelhadas na pele. Os sintomas duram 5 dias, podendo persistir a fadiga.

- na forma hemorrágica: forma grave, com sinais de choque (hipotensão, suor frio) ou sangramentos. Apresenta os sintomas da forma clássica, acompanhada de dores abdominais, fenômenos hemorrágicos, como sangramento de nariz, da gengiva, sangue na urina e nas fezes. Essa forma de dengue se manifesta após 3 dias do início da doença. Veja imagens abaixo.

 


Qual o tratamento da doença?

Não há vacina nem medicações específicas. O tratamento se baseia na hidratação dos doentes para evitar o choque hipovolêmico (hemorrágico), bem como, na analgesia da febre. O doente deve tomar bastante líquidos e permanecer em repouso.

 

  

 

O mosquito da dengue:

O aedes aegypti, mosquito que transmite o vírus da dengue, é típico de regiões urbanas de clima tropical e subtropical, com presença de calor e chuvas. Ele não consegue viver em regiões frias. 

O mosquito mede cerca de 5 milímetros de comprimento, tem a cor preta e faixas brancas no corpo, patas  e cabeça.


 
Aedes aegypti - mosquito transmissor do vírus da dengue



O mosquito macho alimenta-se de frutas ou outros vegetais adocicados. A fêmea alimenta-se de sangue animal (principalmente humano). No momento que está sugando o sangue, a fêmea contaminada transmite o vírus da dengue para o ser humano. As fêmeas costumam picar o ser humano no começo da manhã ou no final da tarde. Picam nas regiões dos pés, tornozelos e pernas, pois costumam voar a uma altura máxima de meio metro do solo.

A fêmea deposita seus ovos em locais com água parada (limpa ou pouco poluída). Por isso, é importante não deixar objetos com água parada dentro de casa ou no quintal. Sem este ambiente favorável, o Aedes aegypti não consegue se reproduzir.

  


Saiba mais sobre o mosquito (youtube):

Vídeo - mosquito da dengue - Fundação Oswaldo Cruz - Parte 1 >>

 

Vídeo - mosquito da dengue - Fundação Oswaldo Cruz - Parte 2 >>

 

 

 

 

 

Dengue hemorrágica - sintomas: 

Edema generalizado

Exantemas nas pernas

Hemorragia nas conjuntivas

Sangramento nasal

 

 

 

 


 

Ações para prevenir e combater o mosquito:























- Cobrir caixas d’água, cisternas, poços e evitar entupimentos de calhas.

- Vedar com cimento os cacos de vidro nos muros que podem acumular água.

- Colocar em sacos plásticos, fechar e colocar no lixo copos descartáveis, embalagens, tampas, cascas de ovo e tudo que possa acumular água.

- Não deixar pneus expostos ao tempo, nunca permitindo acúmulo de água dentro deles.

- Usar cloro em piscinas, limpá-las com frequência e cobri-las quando não estiverem em uso.

- Limpar as bandejas externas das geladeiras e ar-condicionado.

- Esvaziar garrafas, latas e baldes. Guardá-los em local coberto.

- Guardar garrafas pet e de vidro sempre com a boca para baixo. Guardá-las em local coberto.

- Lavar semanalmente, com bucha, sabão e água corrente, os vasilhames de alimentação de animais.

- Lavar os pratinhos dos vasos de plantas e colocar areia até a borda. Evitar plantas como as bromélias, que acumulam água.

 

Vídeos sobre a prevenção da dengue (youtube):


Vídeo 1  - prevenção da dengue - Ministério da Saúde >>

 

Vídeo 2 - prevenção da dengue - Ministério da Saúde >>

 

Vídeo 3 - prevenção da dengue - Secretaria Estadual da Saúde >>

 

 


 

Material  para os profissionais  que combatem a dengue:

Arquivos .pdf 

 


Manual de Diagnóstico e Manejo Clínico Adulto Crianca MS 2011 >>


Manual de Enfermagem MS 2013 >>


Diretrizes Nacionais Prevenção e Controle de Epidemias MS 2009 >>

 



Diretrizes para Organização dos Serviços de Atenção em Situação de Epidemia 2013 >>



Dengue 2009 Cartilha Agente Comunitário no Controle da 
Dengue MS 2009 >>




Instruções para Pessoal  de combate ao Vetor - Manual de normas técnicas >>




Ficha de  Notificação da Dengue >>
 



Cartão de Acompanha-meno do Paciente Suspeito de Dengue >>


Vídeo - Como fazer a prova do laço >>

 

 








Dengue - Classificação de risco (clique na imagem para ampliar):


 

 

 

 






Dengue - Situação Epidemiológica >> 



 

 

Plano Municipal de Contigência da Dengue em Bento Gonçalves  - Conselho Municipal da Saúde >>

(arquivo .pdf)





 

 

 



Materiais didáticos sobre a dengue:
(arquivos .jpg)


Cartaz:

 

- "Dengue: É fácil combater, só não pode esquecer" (Ministério da Saúde) >>


- "Saiba como proteger sua casa do mosquito da dengue" >>




Folder:



- "Vamos aprender a combater o mosquito da dengue" - frente/verso >> 



- "Combater a dengue. É um dever meu, seu e de todos" - frente/verso >>


- "Não deixe a dengeu chegar" - frente/verso >>


- "A dengue está no ar" - história em quadrinhos - frente/verso >>



Jogos:


Jogo da dengue 1 >>


Jogo da dengue 2 >>